top of page

Anos de experiência em meses de trabalho na gráfica J. Andrade

Grandes experiências profissionais são aquelas que nos trazem grandes aprendizados. E acho que não teve um lugar onde aprendi tanto em tão pouco tempo como na gráfica e editora J. Andrade, em Aracaju. Em 2011, minha mãe levou para imprimir lá a arte de capa que criei para o primeiro CD de músicas evangélicas que ela tinha terminado de gravar. Um dos sócios da gráfica gostou do meu trabalho e me convidou para uma entrevista de emprego. Assim eu comecei meu “intensivão” na área do design gráfico.


Arte de capa para o segundo CD de Ivandete Lins (minha mãe)

Trabalhei no setor de pré-impressão, atendendo os clientes da gráfica e recebendo o material deles para finalização. Aí começava o turbilhão de lições de design gráfico que fui aprendendo na prática: a variedade de formatos, materiais, acabamentos, a atenção e a precisão na finalização das peças.


Cartazes de eventos
Panfleto - Casa das Tintas
Panfleto, frente e verso - Light Sheer

Conferência de cores, orientação de páginas, bordas internas, sangria, vincos, marcação de facas de corte, verniz localizado, acabamentos. Enfim, tudo que era preciso para produzir uma prova impressa da peça para aprovação do cliente.


Panfleto - Prefeitura de Aracaju
Pasta para arquivo - Casa São Francisco

Ah, e tinha o cliente, uma lição à parte. Alguns deles sentavam ao meu lado, entregavam um arquivo de texto e pediam que eu criasse um folder colorido e atraente para distribuição no dia seguinte. Eu tinha que pegar aquele arquivo de texto e criar a peça ali mesmo, do zero, enquanto o cliente acompanhava todo o processo, do início ao fim. A rotina da gráfica tem dessas pressões, mas no final, a gente não consegue disfarçar o orgulho em ver o cliente sorrir satisfeito quando a peça fica pronta.


Receituário médico
Papel-bandeja - Real Multimarcas

As imagens são meramente ilustrativas e não correspondem exatamente aos produtos reais.





댓글


bottom of page